Imprimir

O Curso

Este documento apresenta o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura, o qual é resultado da transformação do curso vigente até junho de 2006, ocasião em que foi publicada no DOU a nova matriz curricular atendendo-se à Resolução nº 1 de 15 de maio de 2006, ressalvando-se que os concluintes do curso neste ano não são objeto destas mudanças. No caso do Curso Normal Superior autorizado pelo Ministério da Educação, cujos alunos, previamente consultados, fizeram a opção pela transferência para o Curso de Pedagogia, em sua nova formatação, procedeu-se automaticamente à mesma, providenciando-se as devidas adaptações curriculares.

O Curso de Graduação em Pedagogia será operacionalizado pela Coordenação do Curso de Pedagogia em trabalho coletivo com seus docentes e discentes nas Faculdades Integradas de Botucatu – FIBs considerando a relevância de uma preparação integral e profunda do pedagogo, as necessidades de uma formação para a cidadania e vivência numa sociedade democrática e, extensivamente, para o mercado de trabalho, levando-se em consideração o que dispõe a legislação brasileira, principalmente, em sua Constituição Federal, na Lei 9394/96 e nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em pedagogia (Resolução CNE/CP nº 1 de 15 de maio de 2006).

Assim sendo, as Faculdades Integradas de Botucatu oferecem o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura, com o propósito principal de criar oportunidade para a atuação profissional junto à Educação Infantil, ao Ensino Fundamental, cursos de Ensino Médio na modalidade Normal, e em cursos de Educação Profissional na área de serviços e apoio escolar, bem como em áreas afins em que sejam exigidos conhecimentos pedagógicos e , ainda, o exercício da gestão escolar. Nesse sentido, caberá ao curso a formação de um profissional habilitado a atuar no ensino, na organização e gestão de sistemas, unidades e projetos educacionais e na produção e difusão do conhecimento em diversas áreas da educação, tendo a docência como base obrigatória de sua formação e identidades profissionais.

No que se refere à organização e gestão de sistemas, unidades e projetos educacionais, o curso propiciará a formação para o planejamento, execução e avaliação de atividades educativas, buscando aplicar ao campo da educação as contribuições de conhecimentos como o filosófico, o histórico, o antropológico, o ambiental-ecológico, o psicológico, o lingüístico, o sociológico, o político, o econômico, o cultural, enfim a aquisição de um repertório de informações e habilidades, composto por pluralidade de conhecimentos teóricos e práticos, cuja consolidação dar-se-á no exercício da profissão, fundamentando-se em princípios de interdisciplinaridade, contextualização, democratização, pertinência e relevância social, ética e sensibilidade afetiva e estética.

O Curso de Graduação em Pedagogia propiciará, ainda, aprofundamento de estudos em gestão de processos educativos e organização e funcionamento de sistemas e instituições de ensino, Educação de Jovens e Adultos e Necessidades Educacionais Especiais, neste último caso, prioritariamente contemplando a Linguagem Brasileira de Sinais e o Ensino de Braille da Língua Portuguesa.

O Curso de Graduação em Pedagogia prevê, ainda, a complementação de estudos para egressos dos cursos de Pedagogia e Normal Superior, os quais nos regimes anteriores à Resolução nº 1 de 15 de maio de 2006 tenham cursado uma das habilitações, a saber, Educação Infantil ou Anos Iniciais do Ensino Fundamental, e que ensejem complementar seus estudos na área não cursada.
Por fim, mister ressaltar-se que Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura, foi implantado nas Faculdades Integradas de Botucatu em 10/05/1.963, o que faz com que o mesmo tenha a sua tradição reconhecida e venha desempenhando um importante papel na formação de profissionais da educação que atuaram e atuam no cenário educacional da cidade de Botucatu e região seja como educadores, coordenadores, supervisores ou gestores educacionais.

Áreas de Atuação do Egresso
O Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura, oferecido pelas Faculdades Integradas de Botucatu, prevê, na formação do profissional, atuação nas seguintes áreas do sistema educacional:

• Magistério na Educação infantil: formação de profissionais para atuação junto ao magistério da Educação Infantil.
• Magistério do Ensino Fundamental: formação de profissionais para atuação junto ao magistério nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.
• Cursos de Ensino Médio na Modalidade Normal: formação de profissionais para atuação junto ao magistério em Curso Normal, oferecidos em nível de Ensino Médio, com o objetivo de formação de profissionais para o magistério, onde se faça reconhecidamente e contextualmente necessário.
• Educação Profissional na Área de Serviços e Apoio Escolar: formação de profissionais para a atuação junto ao magistério para a capacitação de profissionais para atuarem nos serviços de apoio escolar.
• Gestão e Organização do Trabalho Pedagógico: formação de profissional para a atuação junto à atividade educacional na organização do trabalho pedagógico escolar, no planejamento, execução e avaliação de propostas político-pedagógicas relacionadas enfim, na gestão do trabalho escolar.
• Outras áreas nas quais sejam previstos conhecimentos pedagógicos.

Diretrizes Curriculares Estabelecidas para o Curso
O Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura, deve abranger conteúdos e atividades que constituam base consistente e legal para a formação do profissional da educação. Assim sendo, o projeto pedagógico, bem como a matriz curricular do referido curso tomou por base para sua construção:

• O disposto na Lei 4.024 de 20 de dezembro de 1961, em seu Art 9º, § 2º, alínea “e”, com redação dada pela Lei 9.131 de 25 de novembro de 1995;
• A Nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB nº 9394/96);
• Diretrizes Curriculares para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura, retratadas nos Pareceres (Parecer CNE/CP nº 5/2005, com ementa retificada constante no Parecer CNE/CP nº 3/2006) e na Resolução CNE/CP nº 1 de 15 de maio de 2006;
• Os Referenciais Curriculares para a Educação Infantil e os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental (PCN’s).

Portaria

PORTARIA

Nº 020/2016


A UNIFAC – Associação de Ensino de Botucatu, Mantenedora das Faculdades Integradas de Botucatu, faz público, conforme Portaria Ministerial nº 40 de 12 de dezembro de 2007, artigo 32, parágrafo 2º, competentes curriculares (matrizes / grades) a serem praticadas a partir de 1º de janeiro de 2017.


PEDAGOGIA - LICENCIATURA


1º semestre: Matemática, 40; Português, 80; Estudos Sociais: Introdução à História e Geografia, 40; Ciências da Natureza, 40; Psicologia da Educação: Desenvolvimento e Aprendizagem I, 80; Práticas Educacionais I: Educação Infantil, 60; Pesquisa Educacional I, 80.

2º semestre: Aspectos Históricos da Educação, 40; Neurodesenvolvimento Infantil, 80; Psicologia da Educação: Desenvolvimento e Aprendizagem II, 80; Práticas Educacionais: Ensino Fundamental, 60; Educação e Infância, 80; Pesquisa Educacional II, 40; Educação Sistêmica, 40.

3º semestre: Aspectos Filosóficos da Educação, 80; Aspectos Sociológicos da Educação, 80; Psicopedagogia, 80; Fundamentos Biológicos do Desenvolvimento Humano, 40; Linguagem Oral e Escrita na Educação Infantil, 80; Práticas Educacionais II: Jogos e Brincadeiras, 60; Estágio Supervisionado, 50.

4º semestre: Conteúdos e Metodologias na Educação Infantil, 80; Literatura Infantojuvenil, 40; Práticas Educacionais III: Educação Infantil, 60; Didática I, 80; Estrutura e Funcionamento da Educação Básica, 80; Ética e Educação, 40; Formação Inclusiva: Acessibilidade, 40; Estágio Curricular Supervisionado, 50.

5º semestre: Alfabetização e Letramento I, 60; Práticas Educacionais: Alfabetização, 60; Políticas Públicas Educacionais, 40; Estatística Aplicada à Educação, 80; Conteúdos e Metodologias das Ciências Naturais no Ensino Fundamental, 80; Didática II, 40; Núcleo Integrador, 50; Estágio Curricular Supervisionado, 75.

6º semestre: Conteúdos e Metodologias da Matemática no Ensino Fundamental, 80; Práticas Educacionais: Matemática, 60; Avaliação na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, 60; Conteúdos e Metodologias na Língua Portuguesa no Ensino Fundamental, 80; Educação Ambiental, 40; Conteúdos e Metodologias de Artes no Ensino Fundamental, 40; Núcleo Integrador, 50; Estágio Curricular Supervisionado, 75.

7º semestre: Língua Brasileira de Sinais, 40; Educação de Jovens e Adultos, 40; Práticas Educacionais: Alfabetização de Jovens e Adultos, 60; Alfabetização e Letramento II, 80; Conteúdos e Metodologias das Ciências Sociais no Ensino Fundamental, 60; Gestão Escolar, 80; Núcleo Integrador: Supervisão, 50; Estágio Curricular Supervisionado, 75.

8º semestre: Educação para a Diversidade, 40; Currículos e Programas, 40; Sistema Braile da Língua Portuguesa – Leitura, 40; Práticas Educacionais: Alfabetização-Inclusão, 60; Gestão e Supervisão Escolar, 80; Avaliação Escolar e Institucional, 40; Tecnologias Educacionais, 60; Núcleo Integrador: Supervisão, 50; Estágio Curricular Supervisionado, 75. Total da carga horária: 3.720 horas.

Botucatu, 01 de outubro de 2016.

Professora Cecília B. Pires Tavares de Anderlini
Diretora Geral

UNIFAC – Associação de Ensino de Botucatu
Faculdades Integradas de Botucatu

Objetivos do Curso

Objetivo Geral
Formar profissionais, em nível de graduação, com competências e habilidades imprescindíveis ao exercício da docência na Educação Infantil, nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, nas disciplinas pedagógicas para a formação de professores, assim como para a participação no planejamento, gestão e avaliação de estabelecimentos de ensino, de sistemas educativos escolares, bem como organização e desenvolvimento de programas não-escolares.

Objetivos Específicos
• Formar o profissional em Pedagogia com desempenho consentâneo com as necessidades relacionadas à Educação Infantil e ao Ensino Fundamental, bem como aquelas relacionadas àqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria.
• Formar e capacitar o profissional em Pedagogia para o desempenho de funções e atividades relacionadas a participação no planejamento, gestão e avaliação de instituições escolares e não-escolares.
• Prover reflexão e crítica sobre os fundamentos teóricos (filosófico, histórico, antropológico, ambiental-ecológico, psicológico, lingüístico, sociológico, político, econômico e cultural) e metodológicos norteadores de uma ação pedagógica participativa e de responsabilidade social.
• Prover condições de reflexão para o conhecimento das instituições escolares e não escolares como organizações complexas que têm a função de promover a educação para e na cidadania.
• Elaborar o embasamento de atitudes críticas objetivas frente aos problemas educacionais relacionados à Educação Infantil e ao Ensino Fundamental e que são evidenciados pelo conhecimento da realidade brasileira.
• Propiciar o domínio de conceitos que constituam a base teórica para as atividades práticas da educação básica em nível da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.
• Capacitar profissionais em Pedagogia a mobilizar conhecimentos e tecnologias que contribuam para o desempenho do processo de ensino-aprendizagem.
• Desenvolver competências e atitudes investigativas relacionadas ao fazer profissional e ao processo de ensino-aprendizagem.
• Desenvolver competências pedagógicas sob a perspectiva construtiva do conhecimento e de autoformação contínua.
• Desenvolver competências relacionadas à participação na gestão de processos educativos e na organização e funcionamento de sistemas e instituições de ensino a partir das novas exigências da realidade educacional brasileira.
• Desenvolver competências e habilidades para a atuação no magistério da Educação Infantil e do Ensino Fundamental dentro de uma perspectiva inclusiva da educação.
• Formar profissional crítico-reflexivo e dentro dos princípios da sociedade democrática e exercício da cidadania e do compromisso ético.
• Capacitar profissional para o exercício do empreendedorismo para atuação na educação escolar privada e em organizações não-governamentais (ONG’s).

Considerando o exposto, bem como os objetivos gerais e específicos expostos, pretende-se que o profissional formado tenha o instrumental teórico-prático capaz de favorecer as análises do papel social da educação em instituições escolares e não- escolares, assumindo compromisso com a comunidade e articulando as atividades de ensino e aprendizagem sob a perspectiva da construção coletiva do conhecimento e das propostas pedagógicas.
Pretende-se, ainda, a formação de um profissional capaz de lidar de maneira crítica com a construção do próprio conhecimento e com visão ética e democrática de sua ação profissional docente e administrativa.

Critérios de Avaliação
O Curso de Graduação em Pedagogia tem como referencial de avaliação o disposto no Artigo 40 do Regimento Interno da instituição. Fica estabelecido o critério de avaliação que consta de avaliações parciais realizadas a cada semestre por disciplina e uma multidisciplinar semestral, que compõem a nota final do aluno.

• O professor (a) poderá utilizar-se de vários critérios de avaliações no decorrer do semestre: seminário, trabalho em grupo, debate, relatório individual, auto-avaliação, observação, etc. de acordo com seus objetivos.
• Ás verificações parciais do rendimento escolar e ao exame final serão atribuídas notas de zero a dez, admitindo-se o decimal 0,5.
• Não existe arredondamento de notas.
• O aluno estará aprovado, independentemente de exame final, quando a soma das notas bimestrais obtiver média igual ou superior a 7,0 (sete), desde que ele tenha freqüentado pelo menos 75% das aulas.
• Haverá avaliação de exame final para aqueles educandos que não alcançarem a média mínima exigida para aprovação (7.0).
• O aluno submetido a exame final deverá atingir a média 6,0 (seis), extraída entre a média das verificações parciais, multidisciplinares e a nota do exame final. O aluno que não alcançar a média prevista no exame final será considerado reprovado na disciplina.
• O aluno com dependência em até 03 (três) disciplinas poderá ser promovido ao período seguinte do curso. Ultrapassado o número de dependências mencionados anteriormente, o aluno será reprovado no semestre, devendo cursar novamente o período, sendo dispensado das disciplinas que tiver obtido aprovação.
• O aluno fica obrigado a submeter-se a verificações parciais e multidisciplinares e a exame final naquelas disciplinas que cursa em regime de dependência.
• Para efeito de integralização curricular, poderá haver reconhecimento, pelo Conselho Acadêmico, de competências e habilidades adquiridas fora do ambiente escolar.

A avaliação do rendimento escolar do educando/a, salvaguardado o critério escolhido pelo professor/a, deverá cumprir a seguinte concepção de avaliação que perfaz o curso, como segue:

1. Avaliar o desempenho escolar , ou seja, avaliar as competências em desenvolvimento dos futuros profissionais dos diversos cursos é verificar não apenas se assimilaram os conhecimentos necessários mas também se, quanto e como estes mobilizam para resolver situações problemas, reais ou simuladas, relacionadas, de alguma forma, com o exercício profissional.

2. Na avaliação do aproveitamento escolar, ou seja, dos conteúdos relacionados ao SABER, SABER FAZER e SER em função dos objetivos propostos devem ser utilizados, no decorrer de cada bimestre, dois ou mais instrumentos elaborados pelo professor e, se necessário coadjuvado pelo coordenador do curso.

3. A avaliação do desempenho escolar, parte integrante do processo ensino – aprendizagem, é feita por disciplina e incide sobre a freqüência e o aproveitamento escolar.

4. Para a avaliação do desempenho escolar o aluno será submetido à verificações parciais e exames finais.

5. Para aferição das notas, de acordo com as normas regimentais, pode o professor submeter o aluno a formas diversas e continuadas de verificação do rendimento escolar, tais como observação sistematizada, provas escritas, projetos, relatórios, seminário, painéis, pesquisas bibliográficas e de campo, estudos de casos e outros mecanismos de avaliação, cujo resultado deve culminar com uma nota representativa de cada avaliação parcial, bimestral.

6. Na elaboração e estabelecimento de critérios para a avaliação de provas, trabalhos e/ou seminários multidisciplinares deverão participar os professores dos componentes curriculares pertinentes aos conteúdos a serem avaliados, de comum acordo com a classe e o coordenador do curso.

7. As formas diversas e continuadas de verificação do rendimento escolar bem como os critérios deverão constar do Projeto Pedagógico do curso e dever-se-á dar ciência aos alunos.

8. Na elaboração dos instrumentos de avaliação deverá ser observada a norma de preponderância dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos.

9. Compete ao professor da disciplina elaborar os exercícios escolares, as provas intervalares e os exames finais, determinando as demais formas de avaliação a que devam se submeter os alunos, assim como julgar-lhes os resultados.

10. Os resultados da avaliação do aproveitamento escolar deverão ser sistematicamente registrados, analisados com o aluno e sintetizados numa nota única, bimestralmente enviada à Secretaria e, posteriormente publicado.

11. O aproveitamento escolar é avaliado pelo acompanhamento contínuo dos resultados obtidos pelo aluno nos exercícios escolares, nas provas intervalares e, se for o caso, no exame final. O sistema de avaliação da formação ou desenvolvimento das competências profissionais deverá estar articulado a um programa de acompanhamento e orientação do futuro profissional e assistido, dentro de reais possibilidades, a uma estrutura de monitoria para a superação das eventuais dificuldades nas disciplinas, sob o gerenciamento do professor e coordenação do curso.

Frequência

No que se refere à freqüência, atender-se-á o seguinte critério:

• A freqüência às aulas, para alunos matriculados e/ou que venham a matricular-se, será computada a partir do inicio do ano letivo.
• O aluno estará reprovado quando não cumprir a freqüência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) às aulas e demais atividades de cada disciplina sendo-lhe inclusive vedada à prestação de exames finais.
• A responsabilidade integral pelo apontamento de freqüência do aluno é do professor que registrará as faltas nos Mapa de Classe, enviando à Secretaria diariamente.
• A Secretaria publicará na sala de aula os Mapas de notas e faltas. Fora dessa condição, o aluno deverá requerer, junto à Secretaria mediante protocolo, Boletim Escolar.
Abono de Faltas
• Não haverá abono de faltas, qualquer que tenha sido a razão da ausência.
• Limite de 25% - O aluno deverá assistir 75% das aulas ministradas. A margem de tolerância de 25% de faltas, atrasos, ausências voluntárias e viagens a serviços e outros.

Regime do
curso
nº de aulas/
semana/disciplina
nº de aulas/
ano/disciplina
Presença
obrigatória
Maximo
de faltas
Semestral
02 h/a
040 h/a
030 h/a
010
04 h/a
080 h/a
060 h/a
020

A legislação estabelece que qualquer falta lançada no Mapa de Classe pelo professor não poderá em nenhuma hipótese, ser retirada, não tendo autoridade para “aboná-la” nem mesmo o professor que registrou a falta (Parecer 261/67), nem o Secretário, nem o Diretor, sendo vedado inclusive aos dois últimos, solicitar ao professor que o faça.Matriz Curricular
 

Conteúdos Currirulares

 

 

Carga Horária Total Carga-Horária
Total Geral das Disciplinas 2800
Total Geral das Atividades Complementares 100
Total Geral do Estágio Supervisionado 300
Carga Horária Total 3.200



Fundamentação Legal
Parecer CNE/CP nº 5/2005,
Parecer nº 3/2006 (homologado em 11/04/2006),
Resolução CNE nº 1, de 15 de maio de 2006.

 

Coordenação do Curso

Coordenação do Curso
Ms. Rodrigo Casali 

Doutorando pelo programa de pós-graduação em Humanidades, Direitos e outras Legitimidades pelo Núcleo de Estudos Diversitas/ 
Mestre pela Universidade Federal da Grande Dourados (2006). Atuou como professor do curso de História pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.
Sua principal área de pesquisa está concentrada nos aspectos das religiosidades afro-brasileiras da cidade de Dourados e do Mato Grosso do Sul, travestis
e comunidades periféricas, atuando em disciplinas na área de história, e antropologia.

2012 - Doutorado em andamento em Humanides, Direitos e Outras Legitimidades (Conceito CAPES 4). Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Orientador: Jose Carlos Sebe Bom Meihy.

2004 - 2006 Mestrado em HISTÓRIA. Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD, Brasil. 
Título: Quando os Baianos se pintaram de Dourado(s): aspectos das práticas religiosas Umbandístas da cidade de Dourados-MS,Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Eudes Fernando Leite.
Palavras-chave: HIstória; Identidade; Baianos; Umbanda; Mato Grosso do Sul.

1999 - 2003 - Graduação em HISTÓRIA. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Brasil.
 
Docentes do Curso
Profª. Drª. Vânia Teresa de Araújo Silva
Doutorado em Agricultura, Ecologia, UNESP, Botucatu
Especialista em Metodologia da Educação Infantil
Profª. de Educação Ambiental
Orientadora de monografia
Coordenadora científica e de projetos das Faculdades Integradas de Botucatu
Coordenadora do Projeto multidisciplinar de pesquisa e extensão no Bairro “Jardim Montemor”.
 
Profª. Tercília Isabel Calani
Especialista em Metodologia da Educação Infantil pela UNIFAC- Associação de Ensino de Botucatu.
Licenciada em pedagogia pelo Instituto de Ensino Superior “Senador Fláquer”, Santo André.
Profª. e diretora na Rede Pública de Ensino do Estado de São Paulo.
 
Profª. Ms Elcy Dutra Calvi
Mestre em Semiótica, Tecnologia e Educação pela Universidade Braz Cubas.
Especialista em Formação de Recursos Humanos e Serviço social pela UNIFAC.
Especialista em metodologia do Ensino Superior pela UNIFAC.
Licenciada em pedagogia pela UNIFAC.
Profª. das Faculdades Integradas de Botucatu.
Diretora do Centro de Convivência Infantil – UNESP - Botucatu
 
Prof. Ms Macio Lotufo Brant de Carvalho
Mestre em Ciências da Computação pela UNIVEM - Marília
Graduado em Filosofia pela UNESP.
Prof. das faculdades Integradas de Botucatu.
Prof. da Rede Pública Estadual de Ensino, São Paulo.
 
Helen Nunes Arruda
Graduada em Pedagogia pelas Faculdades Integradas de Botucatu
Especialista em Práticas de Letramento e Alfabetização pela Universidade São João Del Rei
 
Neli Antunes de Oliveira
Graduada em Psicologia pela UNESP e em Pedagogia pelas Faculdades Integradas de Botucatu
Especialista em Psicopedagogia pelas Faculdades Integradas de Botucatu
Especialista em Educação Especial e Inclusão nas Áreas de Deficiências: Intelectual, Auditiva, Visual e Física pela  FATECE
Especialista em Educação Especial – Deficiência Visual – UNIRIO
 
Osses de Toledo e Silva
Bacharel em Administração de Empresas e Ciências Contábeis pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Especialista em Auditoria e Controladoria pela Universidade São Judas Tadeu
Mestre em Ciências Sociais Aplica à Administração de Empresas pela Universidade de Guarulhos.
 
Wagner Codello
Graduado em Ciências Sociais pelo Centro Universitário Fundação Santo André e em Pedagogia pela Faculdade de São Bernardo do Campo
Especialista em Metodologia da Educação Infantil pelas Faculdades Integradas de Botucatu
Supervisor Escolar da Prefeitura Municipal de Botucatu
 
Judite Della Torre Jayme
Graduada em Matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Guaxupé – MG
Graduada em Pedagogia pela faculdade de Ciências e Letras Plínio Augusto do Amaral
Pós - graduada em Gestão pela UNICAMP
Mestre em Educação pelo Centro Universitário Moura Lacerda
Supervisora de Ensino na Rede Pública Estadual de São Paulo.


UNIFAC - Associação de Ensino de Botucatu Mantenedora
Av. Leonardo Villas Boas, 351 - CEP 18608-227
Vila Nova Botucatu - Botucatu/SP
Fones: (14)3815-2500 | 3815-5845